Terapia Cognitivo-Comportamental



A forma como pensamos, percebemos, interagimos com o mundo e com as pessoas é resultado do nosso processo de desenvolvimento, e também do ambiente no qual vivemos. As relações pessoais e as vivências cotidianas, nos conduzem a construir pressupostos sobre o mundo, o futuro e nós mesmos, que são a base de nossas crenças que concedem sentido aos fatos de nossa vida atual. Em determinados momentos de nossas vidas podemos construir pensamentos distorcidos (disfuncionais) sobre nós mesmos, associados a emoções negativas e desagradáveis. Esses pensamentos podem tornar-se prevalentes na mente e assim modificarem a percepção que a pessoa constrói sobre os vários acontecimentos da vida.



A Terapia Cognitiva é uma psicoterapia focada em ajudar a pessoa a desconstruir esta percepção, pela possibilidade da modificação de pensamentos, sentimentos e comportamentos disfuncionais. Essa psicoterapia, por vezes também chamada de Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), tem como base o entendimento de que são as interpretações e cognições que a pessoa faz dos acontecimentos que determinam as emoções e comportamentos. 


Essa forma de compreender a relação da pessoa com o mundo é especialmente importante. Pessoas com depressão, ansiedade, ou portadoras de transtornos de personalidade, entre outros, podem apresentar crenças mal adaptativas de si mesmas, como fracas, ineficazes, incompetentes, dependentes, dentre outros sintomas. Os pensamentos disfuncionais podem iniciar-se na infância ou adolescência, e podem perdurar por toda vida, revertendo-se em crenças de desesperança, desvalor e desamor. A TCC contribui para que a pessoa possa identificar pensamentos distorcidos e a partir de então desconstruí-los. Através destes processos cognitivos é possível que o paciente mude crenças prejudiciais e encontre caminhos que possibilitem a afirmação de novos sentimentos, percepções e emoções.


Nenhum comentário:

Postar um comentário